NOTÍCIAS

Mapeamento de Patentes: utilização para pesquisas tecnológicas


05 de julho de 2017

De acordo o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), patente é um título de propriedade temporário sobre uma invenção ou modelo de utilidade, concedido pelo Estado aos inventores, autores ou outras pessoas físicas ou jurídicas detentoras de direitos sobre a criação. É por meio desse direito que o inventor ou o detentor da patente pode impedir terceiros, sem o seu consentimento, de produzir, usar, colocar à venda, vender ou importar produto objeto de sua patente.

Porém, em contrapartida, o criador precisa revelar detalhadamente todo o conteúdo técnico da patente. Ou seja: esse conteúdo fica exposto para quem tiver interesse em realizar mapeamentos de patentes para pesquisas tecnológicas – maneira fundamental para se adquirir dados para análise.  

A realização desse tipo de mapeamento permite ao pesquisador conhecer o estado atual de uma tecnologia e os lugares onde há maior concentração tecnológica na área, o que torna esse tipo de busca fundamental na hora de avaliar não apenas a competitividade técnica da tecnologia, mas também sua força legal e comercial. O mapeamento permite identificar informações, ocorrências de inovação, tendências, diversidade de soluções técnicas, colaborações, entre outros aspectos.

Vantagens em utilizar patentes como fonte de informação tecnológica

– Existe uma quantidade considerável de documentos que podem ser utilizados para pesquisa dado o caráter público do sistema de patentes.  

– É possível encontrar patentes nos mais diversos campos tecnológicos.

– Os dados bibliográficos estão em formato universal, ou seja, pesquisadores de diferentes partes do mundo podem ter acesso a um mesmo material.  

– As pesquisas geradas por meio das patentes geram incentivos ao desenvolvimento tecnológico, encorajam a pesquisa científica e a disseminação do conhecimento prático e econômico.

Mas onde é possível encontrar os dados?

Bancos de Patentes dos Escritórios Nacionais: é a forma mais completa de encontrar informações sobre patentes. No Brasil, o site do INPI traz todas as informações necessárias sobre uma patente. Podem ser consultados os nomes dos inventores, número do pedido, data do depósito, prioridades, classificação internacional, palavras-chave no título e resumo, nome do depositante e status legais do documento em questão.

Base de Dados em CD-ROM: alguns escritórios possuem sua base de patentes em CD-ROM e DVD.

Base de Dados Eletrônicas Comerciais: um maior números de campos podem ser acessados, através de uma busca completa nos documentos.

Base de Dados Eletrônicas Gratuitas: o Brasil foi o primeiro país a disponibilizar sua base de patentes gratuitamente na internet.  

A Intellinova realiza o mapeamento de patentes para que possa ser usado como ferramenta para o planejamento estratégico de inovação tecnológica em setores industriais.